Ligeiro devaneio sobre foco/objetivo em carreira/negócios

Acho massa quando uma empresa consegue resumir sua atuação em um único conceito, quando ela realmente consegue entender qual é o foco do negócio. Exemplifico.

Hoje durante o almoço um amigo comentou que o foco da Renault não são carros, mas sim mobilidade. Transportar pessoas de um ponto a outro, independente disso significar produzir bicicletas ou investir na pesquisa para o teletransporte.

Saca a diferença? Daqui 20 anos pode ser que não existam mais carros, mas pode ser que a Renault ainda esteja viva, oferecendo soluções para o transporte de pessoas.

Entender qual é o core é a garantia de que seu negócio perdure, independente de qualquer mudança que ocorra no mercado. E o principal: te ajuda a se preparar pra essa mudança, independente dela ser a curto, médio ou longo prazo.

Parte desse pequeno raciocínio veio quando procurei saber mais sobre o Evernote. Além do aplicativo principal, eles possuem uma série de aplicativos secundários, todos com o mesmo foco: te lembrar. Eles possuem produtos que te ajudam a lembrar o que você comeu, quem você encontrou, o que você precisa ler, o que você precisa estudar. O slogan diz Remember Everything e é isso que eles focam. Sensacional.

(…)

Existem pessoas que trabalham com produto e acham que trabalham com serviço (e vice-versa), isso é uma filosofia suicida.

(…)

Quando falam que uma empresa faliu por falta de planejamento, eu sempre penso que não é falta. É carência ou inconsistência, ninguém abre uma empresa sem planejar.

(…)

Já passou a época em que podíamos falar “trabalho com internet”, hoje a coisa é bem mais ampla. Minha opinião é que precisamos focar mais em objetivos claros e menos em dinheiro. Dinheiro é consequência.

Quando eu achava que trabalha com Adsense monetização e blogs, na verdade eu trabalhava com produção de conteúdo. Quando eu achava que trabalhava com SEO, na verdade eu trabalhava com planejamento. E agora estou aqui, tentando definir de forma clara o que faço. Ainda não cheguei a uma conclusão.

Gosto de pensar que trabalho com soluções. Você tem um problema/objetivo, eu te ajudo a resolver/chegar lá. Mas isso ainda não está claro, é muito surreal tentar ser um Winston Wolf da internet.

E você? Trabalha com o que?

Créditos da foto: mauriciofajardo.

Controle alterações de texto com JavaScript

Ice é um JavaScript pra você controlar as mudanças feitas pelos usuários colaboradores em um texto. Tem uma demo aqui.

Foi desenvolvido pelo pessoal do New York Times para o CMS deles. Ou seja, estou deduzindo que é bom sem ao menos testar.

Tá lá, só pegar. NYTimes/Ice no GitHub.

Vale a pena migrar para o HTML5?

Comecei a usar HTML 5 em todos os projetos (antes tarde do que nunca). É impossível não deixar escapar um ou outro código old school, mas é uma questão de tempo até ter um senhor HTML impecável.

O importante é tornar o HTML 5 uma questão cultural e não um simples <!DOCTYPE HTML> no início.

HTML 5 é só o começo. A hora que você coloca isso na cabeça, você dá o primeiro passo pra não ficar estagnado.

Vídeo-aulas: Desenvolvimento para iOS

Nos últimos meses venho lendo bastante sobre desenvolvimento de aplicativos para Mac OS e iPhone. A idéia é brincar um pouco com isso em 2012.

Com isso, fui atrás de vídeo-aulas sobre desenvolvimento para iPhone e encontrei 2 links que considerei os melhores até agora.

  • Objective C no Lynda.com: oferece um curso completo com duração de quase 6 horas. Algumas aulas são gratuitas, o restante pode ser acessado pagando a assinatura do site (que dá acesso a todos os cursos disponíveis). As aulas são em inglês.
  • Desenvolvimento iOS no iTunes U: são 11 vídeo-aulas totalizando pouco mais de 8 horas de curso em português de Portugal. O melhor: 100% gratuito.

Acredito que ambos os cursos são bons e podem ajudar quem está começando.

Pensei em falar que é possível baixar as aulas do Lynda em torrents da vida, mas preferi não comentar. Sabe como é, pirataria é crime.

Créditos da foto: JD Hancock.